Uncategorized

A importância da Identidade Visual para sua empresa

Para fazer uma marca ser conhecida não basta ter um produto ou um serviço de qualidade. Na verdade, hoje em dia isso não é nenhum diferencial… faz parte dos requisitos básicos que uma empresa deve oferecer. Para sua marca ficar mais conhecida é importante que, através da criação ou da construção através dos elementos já existentes, exista uma identidade que traga, de forma rápida e objetiva, o reconhecimento da sua empresa pelo seu público. Veja abaixo o que é Identidade Visual, a diferença entre este conceito e a marca da empresa e, por fim, o que é o serviço de Branding. Depois disso ficará mais fácil entender porque é tão importante dedicar um tempo para dar atenção à este tema na sua empresa.

Afinal, o que é identidade visual?

A identidade visual possui o papel de gravar na mente do público, de forma rápida e objetiva, qual é a grande missão de uma empresa, por isso é importante entender que isso será todo o conjunto de elementos que a representará visualmente e de forma sistematizada. Esse conjunto de elementos costuma ter como base um símbolo, que normalmente chamamos de logotipo e é o primeiro passo para começarmos a definir sua identidade.

Não é uma tarefa fácil criar ou estruturar o símbolo que irá representar sua empresa de hoje em diante. É preciso pensar na composição das cores, fontes, formas e imagens que darão “cara” à sua empresa. Um conjunto de elementos que facilite a identificação da sua empresa para quem visualizar.

Normalmente um projeto de identidade visual é acompanhado por um manual de marca, que é um documento onde se coloca todas as diretrizes de aplicação e utilização correta da identidade visual (vou apresentar em breve e em detalhes esse tema, que merece um artigo só pra ele).

Lembre-se que, uma vez criada sua identidade, todos os elementos, peças e campanhas que você executar devem ter a mesma “aparência”. Já imaginou uma propaganda da Coca-Cola utilizando fundo azul (Pepsi)?

Então a identidade visual é a marca da empresa?

Falando em marca, “Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?”. Se você tem mais de 30 anos provavelmente se lembrou desse famoso jargão que, durante a década de 80 ficou bastante famosa sendo considerado nas campanhas (e nas rodas de conversa) um “grande mistério da humanidade” (veja e divirta-se com algumas dessas propagandas aqui, aqui e aqui). Bom, hoje em dia Tostines não é mais tão famoso quanto nos anos 80, mas certamente sua marca ficou famosa por causa da campanha que foi criada.

Vou trazer a brincadeira para nosso tema: uma marca faz parte de uma identidade visual ou a identidade visual é que faz parte da marca?

a verdade é um debate que nunca vai ter fim… parecido com Tostines.

Bom, se entendermos marca como um símbolo gráfico que representa algo, como a empresa, por exemplo, ela faria parte do conjunto de identidade visual. Essa pode até ser a visão de um designer, por exemplo. Mas se pegarmos o conceito mais aprofundado, estratégico, de marketing, certamente você se surpreenderá com o universo que gira em torno da marca…

Sob essa ótica, “marca é o conjunto de valores, percepções e experiências que ela passa ou representa para seu público”. Veja por exemplo a marca Nike. Ela traz em si muito mais do que o símbolo que todos conhecemos. Junto a ela está atrelado valores como vigor, elegância, preocupação com o corpo e com a saúde. Afinal, uma marca que está endossada por grandes estrelas do esporte pode fazer com que eu me sinta melhor, por também estar representando aquela marca. É como se eu quisesse associar à mi nha pessoa o que aquela marca diz sobre ela mesma.

E o Branding? Do que se trata?

Bom, se você leu até aqui já deve ter percebido que não basta apenas criar um logotipo, ou mesmo todo o conjunto de elementos de uma identidade visual, para fazer sua marca ter força (como a Nike, por exemplo). É preciso muito trabalho, visão estratégica e posicionamento constante e assertivo para conseguir chegar à mente do consumidor e não sair mais de lá. Esse trabalho árduo e estratégico é chamado de Branding.

Trata-se de um conjunto de ações para construir valor e fixar, de maneira positiva, sua marca na mente do consumidor. Vamos pegar o exemplo da Coca-Cola, que mesmo tendo altos teores de açúcar (entre outros ingredientes que não são benéficos à saúde), consegue se apresentar de maneira agradável para as pessoas. Seu lema durante os últimos 07 anos foi “abra a felicidade”, numa clara alusão à felicidade que se sente quando se toma uma Coca-Cola. Agora, depois desse conceito construído, inicia-se uma nova fase, e a temática para os produtos que levam o nome da Coca passa a ser “Sinta o sabor”. A ideia é que o posicionamento deve abordar assuntos cotidianos com foco nas emoções das pessoas.

O que isso tem a ver com o refrigerante?

Estratégia para vender mais!

Branding.

A ideia principal é a fidelização por parte dos clientes ativos e, com a força da marca, atrair novos clientes. Justamente por isso branding não é a mesma coisa que identidade visual. Ele utiliza dos elementos de uma identidade visual construída para ser forte, para posicionar a marca de acordo com os objetivos estabelecidos.

Para executar esse trabalho é necessário uma equipe multidisciplinar, que contará com designer, publicitário, social media, atendimento, etc. Por isso um verdadeiro trabalho de branding normalmente é feito por grandes empresas, já que atuar de maneira global requer um orçamento muitas vezes mais alto.

Tenho uma pequena empresa ou quero montar uma. Não poderei ter um trabalho de Branding?

Claro que pode.

Obviamente não é tão simples (nem barato) fazer uma campanha como a Coca-Cola ou a Nike, mas você pode começar com pequenas ações, especialmente em tempos de mídias sociais e marketing digital tão acessível a todos.

Uma vez que os conceitos estão claros sobre as diferenças entre os termos, comece trazendo para sua empresa algumas questões fundamentais, como qual é o seu verdadeiro propósito. Para que sua marca existe? O que ela tem de diferente dos seus principais concorrentes? Quem são as pessoas que consomem o que você tem para oferecer? Onde você deseja atuar?

Perceba que, se por exemplo sua empresa for pequena, para que atuar no mercado nacional? Então utilizando estratégia digital você consegue agir localmente nas suas campanhas. Na verdade esse conceito de atuação local é utilizado mesmo por grandes marcas, como o McDonald’s por exemplo, que em sua política interna tem como base uma atuação global mas com atendimento local (veja a campanha criada no Brasil onde mudou inclusive os letreiros das lojas. Em São Paulo, na Avenida Paulista, virou “Méqui”, exatamente como se fala por esses lados).

Focando no seu público alvo e definindo objetivos reais e atingíveis, o trabalho de branding para pequenas empresas não só pode como deve ser executado, baseado na realidade da sua empresa.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *